Um avião da Força Aérea Portuguesa partirá ainda esta tarde para o país para repatriar 75 cidadãos portugueses.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros tem conhecimento da existência de cerca de 300 portugueses em Marrocos, entre os quais os dois feridos, que "estão fora de perigo", garantiu hoje o ministro Joao Gomes Cravinho.

A família de cinco elementos estava de férias em Marrocos, na noite de sexta-feira, quando se registou um sismo, na região de Marraquexe, no norte do país, que atingiu a magnitude 7.0 na escala de Richter, segundo as informações do Instituto Nacional de Geofísica de Marrocos.

"O pai e a filha estão fora de perigo, mas tiveram de ter tratamento hospitalar", explicou o ministro.

As informações recolhidas até ao momento dão conta da presença de cerca de 300 cidadãos portugueses no país, um número que "irá oscilar", sublinhou o ministro.

Ainda durante a tarde de hoje, um avião da Força Aérea irá partir para Marrocos para retirar "cerca de 75 portugueses que querem regressar a Portugal", acrescentou.

Como a viagem tem uma duração de pouco mais de uma hora, os cidadãos estarão em Portugal ainda hoje.

O epicentro foi na localidade de Ighil, situada a cerca de 63 quilómetros a sudoeste de Marraquexe.

O sismo que atingiu Marrocos na noite de sexta-feira causou mais de mil mortos e de 1.200 feridos e provocou danos generalizados na região de Marraquexe, importante destino turístico marroquino.

O tremor de terra foi sentido em Portugal e Espanha, tendo atingido uma magnitude de 7,0 na escala de Richter, segundo o Instituto Nacional de Geofísica de Marrocos.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) registou a magnitude do sismo em 6,8.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.