“A MAC solicitou ao CODU para não transferir grávidas até às 09:00 de domingo puramente por uma questão de gestão de fluxos”, avançou à agência Lusa fonte do Centro Hospitalar de Lisboa Central.

Segundo a mesma fonte, a MAC deixou de receber grávidas transferidas pelo CODU desde as 19:30.

A fonte disse ainda que não se registam falhas de equipas médicas nesta maternidade e as urgências estão a funcionar normalmente, atendendo as grávidas que se desloquem pelos seus meios.

“Quem vai pelo seu próprio pé obviamente que é assistido”, assegurou a mesma fonte, que explicou que a MAC tem recebido “muitas grávidas das várias zonas de Lisboa, inclusivamente da margem sul do Tejo”, o que levou a um pico de afluência.

Essa situação faz com que a maternidade esteja “com as vagas praticamente cheias”, uma situação que obrigou a uma “gestão de fluxos”, mas que ficará, “em princípio, normalizada” na manhã de domingo, referiu.

Nos últimos dias, vários serviços de urgência de obstetrícia e ginecologia e bloco de partos de vários pontos do país tiveram de encerrar por determinados períodos ou funcionaram com limitações, devido à dificuldade dos hospitais em completarem as escalas de serviço de médicos especialistaAs urgências de hospitais em várias zonas do país voltam este fim de semana a registar constrangimentos e encerramentos, nomeadamente em Braga, no Algarve e em Santarém.

Em Lisboa e Vale do Tejo, a Administração Regional de Saúde (ARSLVT) já tinha admitido que poderiam existir limitações em alguns hospitais, levando, num determinado período do dia, a terem de ativar o desvio de utentes transportadas por ambulância, através do CODU/INEM, para outros hospitais da rede do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A ARSLVT ressalvou, contudo, que mesmo esses hospitais que, por períodos transitórios, acionem o desvio de CODU mantêm a urgência externa a funcionar, dando resposta a quem lá se dirigir pelos seus meios.

Depois de terem encerrado às 20:00 de sexta-feira, por impossibilidade de se completarem as escalas de trabalho necessárias, as urgências de ginecologia e obstetrícia de Braga reabrem hoje às 08:00. Para domingo, está já anunciado novo encerramento, a partir das 08:00 e até às 08:00 de segunda-feira.

O Hospital de Santarém, que Alexandre Lourenço visita também esta tarde, adiantou que terá limitações no bloco de partos e cirurgia traumatológica durante o dia de hoje e no domingo, por falta de anestesistas, o que vai obrigar ao reencaminhamento de doentes urgentes para outros hospitais da rede.

No Algarve, o centro hospitalar e universitário também continua a registar dificuldades em assegurar as escalas de médicos, o que levou a unidade de Portimão a encerrar as urgências de ginecologia e obstetrícia até às 09:00 de segunda-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.