Segundo disse à agência Lusa o adjunto-nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Marco Martins, entre as 05:00 e as 07:00 de hoje verificou-se “uma duplicação do número de ocorrências devido ao forte vento, sobretudo na região norte” de Portugal continental.

O responsável afirmou que o número de ocorrências, sobretudo quedas de árvores, era o esperado pela Proteção Civil, apesar de reconhecer que “o mais surpreendente foi o período entre as 05:00 e as 07:00, durante o qual houve mais de uma centena de ocorrências, em particular na região norte”.

“Mas os números estão dentro daquilo que era expectável e são razoáveis face ao estado de prontidão que determinámos”, acrescentou.

Os distritos da região norte - Aveiro, Viseu, Guarda, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real e Bragança - estão hoje com aviso laranja, o segundo mais grave, decretado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, nalguns casos devido ao forte vento, noutros também por causa da chuva.

Alguns avisos laranja prolongam-se até às 06:00 de sábado por causa do vento e da agitação marítima, como são os casos de Aveiro, Porto, Braga e Viana do Castelo, enquanto nos distritos de Viseu, Guarda, Vila Real e Bragança os avisos laranja estendem-se por causa do vento, que pode atingir rajadas de 120Km/h.

À exceção dos distritos de Santarém e Évora, todos os restantes estão com aviso amarelo por causa do vento e da chuva e nos distritos do litoral a preocupação é maior por causa da forte ondulação.

O mau tempo levou a EDP Distribuição a avisar na quinta-feira que o abastecimento de energia elétrica poderá ser afetado nos próximos dias, tendo a empresa reforçado as suas equipas no território continental.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.