O disparo aconteceu na quinta-feira, Dia de Ação de Graças, quando também outra criança de cinco anos morreu num incidente com arma de fogo em Atlanta, enquanto um homem na Filadélfia morreu ao ser atingido por uma bala perdida durante o jantar de Ação de Graças.

No incidente em Minnesota, o menino de cinco anos estava em uma casa onde vários adolescentes estavam a gravar um vídeo, disse a polícia numa publicação no Facebook. Quando um jovem de 13 anos disparou uma arma, a criança foi atingida e morta.

A polícia dos subúrbios de Brooklyn Park indicou que a sua investigação inicial concluiu que o disparo foi acidental, mas acrescentou que o adolescente foi preso e está num centro de detenção juvenil. Nem a vítima nem o atirador foram identificados.

Separadamente, outra criança de cinco anos morreu num acidente no subúrbio de South Fulton, em Atlanta. Membros da família disseram ao canal WSB-TV, afiliado da ABC, que a menina, identificada como Khalis Eberhart, mexeu numa arma que estava numa cadeira e ela disparou.

Os vizinhos contaram ao canal que o pai correu com a criança nos braços para os paramédicos. Khalis, que foi descrita como "uma menina muito inteligente", chegou a ser levada ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

E no terceiro incidente, segundo a polícia, Edilberto Pelaez Moctezuma, de 25 anos, estava a jantar no Dia de Ação de Graças com a sua família quando uma bala perdida o atingiu, informou a NBC.

A polícia disse que Kevon Clarke, de 19 anos, foi acusado de assassinato. Ele ter-se-á envolvido numa disputa depois de ter sido, em conjunto com a sua namorada, expulso de uma casa nas proximidades.

Essas mortes estão entre as pelo menos 36 por armas de fogo no Dia de Ação de Graças, de acordo com o site Gun Violence Archive.

A violência armada e os homicídios dispararam nos Estados Unidos durante a pandemia, tornando o ano passado o mais mortal em décadas, e este ano ainda deve ultrapassar o recorde.

Durante os primeiros cinco meses de 2021, morreram cerca de 54 pessoas por violência armada a cada dia, segundo uma análise do Washington Post. A média era de 40 por dia durante o período correspondente nos seis anos anteriores.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.