O ‘The Lisbon MBA Executive’ subiu 14 lugares a nível mundial desde 2015, ano em que foi classificado na 99.ª posição, refere um comunicado conjunto da Católica Lisbon School of Business and Economics (Católica-Lisbon) e a Nova School of Business and Economics (Nova SBE).

“Esta subida é explicada, em grande parte, pelo progresso na carreira dos ex-alunos, nomeadamente uma subida salarial pós-MBA de 60% e um salário médio pós-MBA de 136.687 dólares (115.442 euros). Outros fatores valorizados no ranking são a diversidade e a qualidade do corpo docente e dos alunos, a componente internacional, bem como a qualidade da investigação de ambas as universidades”, apontam as duas instituições, em comunicado.

O ‘ranking’ do Financial Times avaliou cem programas de formação para executivos de todo o mundo, tendo por base critérios divididos por três categorias genéricas: a progressão na carreira, sobretudo em termos salariais, a diversidade nas escolas, dando peso a percentagens elevadas no corpo estudantil de mulheres e alunos internacionais, e o número de doutorados.

O ‘The Lisbon MBA Executive’ é o único programa de formação português na lista do jornal britânico especializado em economia e finanças, ocupado a 85.ª posição a nível mundial e a 43.ª a nível europeu.

O ‘ranking’ é liderado pelo mestrado da Kellogg/HKUST Business School (China), seguindo-se o programa EMBA-Global Asia: Columbia/HKU/LBS (China/Reino Unido/Estados Unidos) e a fechar o pódio o mestrado da Tsinghua University/Insead (China/Singapura/França/Emirados Árabes Unidos).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.