Numa nota, o Ministério do Ambiente, que tutela a empresa, realçou que o Metropolitano de Lisboa (ML) transportou entre janeiro e junho “81.323.451 passageiros, mais 5.498.099 do que em igual período de 2016, o que representa um acréscimo superior a 7%”.

As receitas do ML registaram também uma melhoria de 8,8%, entre janeiro e junho, face ao período homólogo do ano passado.

“Os passageiros com títulos ocasionais (bilhete Viagem CA/ML, Zapping, bilhetes 24horas, Cartão Bancário e Lisboa Card) foram os principais responsáveis pelos resultados verificados, com um acréscimo de 7,6%, que se refletiu num aumento de 14,4% de receita, enquanto o aumento dos passageiros detentores de passes situou-se nos 7%, representando uma melhoria de 3,4% das receitas”, destacou.

Os valores atingidos ultrapassam em mais de 4% as projeções efetuadas pelo ML.

O Metro tinha previsto um total de passageiros de 78.187.145, face aos 81.323.461 reais, e um total de receitas de 50.957.512 euros, face aos 53.211.799 euros realizados, destacou o Ministério.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.