"Até 40 estações de metro que não têm conexões com outras linhas serão fechadas até novo aviso", anunciou a TfL.

A agência vai também suspender o serviço noturno de sexta-feira e sábado e pretende reduzir o número de autocarros a circular. A TfL pediu aos londrinos que utilizem o transporte público apenas por razões "indispensáveis" e que deixem o serviço reduzido para os funcionários essenciais na luta contra a covid-19.

"As pessoas não deveriam viajar (...) a menos que seja realmente, realmente necessário", afirmou o presidente da Câmara de Londres, Sadiq Khan.

Depois de recomendar que as pessoas evitem contatos ou viagens não essenciais e determinar o fechamento das escolas a partir de sexta-feira, Johnson não descartou outras medidas para tentar conter a pandemia, especialmente na capital, onde o novo coronavírus se propaga de maneira mais rápida que no resto do país.

O governo deve apresentar nesta quinta-feira à Câmara dos Comuns uma legislação de emergência que concede poderes extraordinários por um período de até dois anos, como a detenção e o isolamento de pessoas para proteger a saúde pública.

O ministério da Defesa também anunciou que mobilizou 20 mil militares para ajudar os serviços públicos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.