Babis, que fez fortuna com a criação do grupo empresarial Agrofert - presente na indústria alimentar, química e nos media - é acusado de fraude com fundos da União Europeia, enquanto Bruxelas investiga um possível conflito de interesses entre as suas atividades como político e empresário.

O primeiro-ministro rejeita estas acusações, bem como de ter colaborado com a polícia comunista.

"Estamos aqui para protestar contra a 'agrofertisação' do nosso país, o abuso de poder político e a destruição de importantes instituições democráticas", disse Mikulas Minas, da organização não-governamental (ONG) "Um milhão de momentos para a democracia", que promoveu a manifestação.

"Se isto continua, arriscamos chegar ao nível da Hungria e da Polónia", acrescentou, numa alusão aos países vizinhos alvo de críticas de Bruxelas a propósito de suspeitas de violação do Estado de Direito.

A manifestação foi convocada após a nomeação de Stanislav Krecek, de 81 anos, como provedor de Justiça, sob proposta do Presidente pró-russo e pró-chinês Milos Zeman, aliado de Babis.

Mikulas Minas critica Krecek, um jurista de esquerda, por ter mentido sobre a sua formação universitária e ter proposto que Babis não seja investigado quando terminar o mandato.

"Acredito que estamos à beira de perder a democracia", disse um manifestante, Jitka Tomickova, citado pelas agências internacionais.

"Não concordo com um primeiro-ministro em conflito de interesses e que quer gerir o país como uma empresa", acrescentou.

Os manifestantes entoaram cânticos "Babis ladrão" e "Vergonha", agitando bandeiras e pedindo a demissão do primeiro-ministro.

Um dos manifestantes usava uma máscara higiénica e empunhava um cartaz que dizia "Atenção, Babis é um vírus".

"O senhor Babis usou fundos destinados à República Checa e aos seus cidadãos em benefício das suas empresas. Roubou o futuro das nossas crianças", considerou outro manifestante.

Andrej Babis lidera um governo minoritário formado pelo seu movimento populista ANO e pelos sociais-democratas com o apoio dos comunistas.

Em 16 de novembro cerca de 250 mil pessoas manifestaram-se em Praga exigindo a sua demissão.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.