“A decisão segue a mitigação dos eventos violentos em Gaza no fim de semana e os esforços feitos pelo Hamas para conter os manifestantes”, informou o ministério da defesa em comunicado.

Israel tinha ordenado a 17 de outubro o encerramento de duas passagens entre o território e a Faixa de Gaza após um morteiro ter atingido uma cidade no sul e os militares terem lançado ataques aéreos a posições do Hamas.

Avigdor Lieberman decidira fechar os pontos de passagem de Erez, para as pessoas, e de Kerem Shalom, para bens, assim como a redução da área de pesca autorizada fora da Faixa de Gaza de seis para três milhas, informou um porta-voz da agência do Ministério da Defesa encarregada dos assuntos civis nos territórios palestinianos.

A decisão surgiu após um morteiro disparado de Gaza ter atingido uma habitação no sul de Israel, provocando quatro feridos, segundo as autoridades. As forças armadas israelitas lançaram de seguida um ataque aéreo a posições do Hamas, o movimento islâmico que governa Gaza.

O ataque de morteiro em Beersheba, no sul do país israelita, foi o primeiro a atingir uma casa desde o conflito do verão de 2014 entre Israel e os militantes do Hamas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.