João Gomes Cravinho discursou hoje na abertura solene do ano letivo 2019/20 da Academia Militar na Amadora, distrito de Lisboa, e entregou alguns dos prémios de final de curso a novos oficiais do Exército e da GNR.

O ministro garantiu que o novo Governo continua dedicado “a dar resposta aos desafios de recrutamento nos regimes de voluntariado e contrato” e empenhado “na valorização da carreira militar e no apoio aos antigos combatentes e deficientes das Forças Armadas”.

Um razão, “colocar as pessoas primeiro”, que levou o executivo a criar uma secretaria de Estado dos Recursos Humanos e Antigos Combatentes”, cargo ocupado por Catarina Sarmento Castro, que esteve presente na cerimónia na Academia Militar, na Amadora.

A prioridade dada à defesa nacional também passa pela “consolidação de um ensino superior militar de excelência” para dar resposta “às necessidades dinâmicas” das Forças Armadas.

E elogiou a qualidade do ensino na Academia que é também um “polo dinamizador” da competitividade e da economia portuguesas.

“A Academia Militar tem sabido estar na linha da frente nestes projetos. Um excelente exemplo disso é o Cyber Academia and Innovation Hub que, em articulação com a Direção Geral de Recursos da Defesa Nacional, permitiu a sua transformação num projeto da Cooperação Estruturada Permanente da União Europeia, liderado por Portugal”, disse.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.