“Não há nada que justifique que sendo profissional da saúde nos lares, uma pessoa não se vacine. Acho que é indispensável e ético vacinar-se quando se trabalha num lar”, disse o ministro em entrevista a um canal de televisão francês.

Cerca de 80% do pessoal médico nos hospitais está vacinado, mas apenas 50% dos profissionais de saúde nos lares optaram pela vacina.

A pandemia de covid-19 provocou, nas últimas 24 horas em França 56 mortos e 2.044 novos infetados, aumentado o número total desde o início da pandemia no país para 110.634 mortos e 5,74 milhões de casos, segundo as autoridades sanitárias.

Atualmente estão 11.114 pessoas com covid-19 hospitalizadas em França e há 1.799 pacientes graves, menos 74 do que na quarta-feira.

Desde o início da campanha de vacinação, em dezembro passado, 17,3 milhões de pessoas já têm o esquema completo de vacinas e 31,3 milhões, número que representa a 46,9% da população total francesa, receberam pelo menos a primeira dose.

Hoje foi o primeiro dia em que deixou de ser obrigatório o uso de máscara nas ruas de França e o toque de recolher vai terminar no dia 20 de junho, 10 dias antes do previsto, devido à melhoria gradual da situação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.