"É com profunda tristeza que compartilhamos a notícia de que nosso estimado colega e amado amigo e mentor, T. Berry Brazelton, morreu nesta manhã, 13 de março de 2018. O mundo perdeu um verdadeiro herói para bebés, crianças e famílias", refere o Centro Brazelton no seu ‘site’ na internet.

Berry Brazelton, autor da obra “O Grande Livro da Criança”, traduzida em Portugal, era professor emérito de pediatria na Harvard Medical School e foi um dos clínicos e defensores mais influentes em pediatria e em desenvolvimento infantil da era moderna.

Brazelton foi criador do conceito 'touchpoints', que consiete numa abordagem teórica e prática de um modelo de desenvolvimento perspetivado em momentos-chave focado no bebé e criança e centrado na família.

Este conceito, enquanto modelo filosófico que explica o desenvolvimento humano, modificou o modo de intervenção dos profissionais envolvidos com a criança, enquanto educadores que aprendem a privilegiar, assumidamente, a relação bebé-família, segundo o ‘site’ da Fundação Brazelton/Gomes Pedro.

No fundo, defendem que "para alcançarem melhores resultados, as crianças precisam de ter pais convictos das suas competências e capacidades".

Brazelton ajudou a fortelecer os laços de paixão entre a família e o bebé

O pediatra Gomes Pedro lamentou hoje a morte do pedagogo Berry Brazelton, sublinhando o “extraordinário contributo” dos seus métodos para o fortalecimento dos laços de paixão entre a família e o bebé.

O médico, que preside ao Centro Brazelton em Portugal, classificou a morte de Berry Brazelton como uma “perda tremenda para todas aqueles que tiveram o privilégio de aprender e difundir o seu alvo de intervenção”, disse à Lusa.

Autor de inúmeras obras literárias, nomeadamente “O grande livro da criança”, Brazelton foi “um criador de qualquer coisa fundamental como a avaliação comportamental «touchpoints» para fortalecer os primeiros laços de paixão da família pelo bebé”.

O modelo «touchpoints» consiste numa abordagem teórica e prática de um modelo de desenvolvimento perspetivado em torno de momentos chave, focado no bebé/criança e centrado na família, que visa potenciar a competência parental na construção da relação pais-filhos e criar uma aliança entre os pais e os profissionais que fazem parte do seu sistema.

Em Portugal, o modelo já é aplicado por vários pediatras e Gomes Pedro, que preside a um centro Brazelton, inaugurado pelo próprio, acredita que existem “ótimos profissionais” com capacidade para o desenvolver.

Para o médico português, Brazelton “demonstrou que o desenvolvimento humano não é uma trajetória meramente linear, mas de patamares, socalcos, correspondentes a crises e respetiva reorganização, por parte do bebé e da família”.

(Notícia atualizada às 11h27)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.