O executivo madeirense chefiado por Miguel Albuquerque emitiu una nota de pesar, na qual manifestou o “seu mais profundo pesar” pela morte do primeiro responsável do parlamento madeirense, entre 1976 e 1984.

No documento, o Governo da Madeira realça que Emanuel Rodrigues foi “um dos mais conhecidos advogados da praça madeirense”.

Também manifesta os “sinceros pêsames à família enlutada e associa-se à sua dor”.

“Emanuel Rodrigues foi o primeiro presidente da Assembleia Legislativa da Madeira (então Assembleia Regional), durante oito anos, desde 1976, altura em que foi instituída a autonomia e implantado o primeiro parlamento madeirense”, escreve.

O governo insular recorda que o advogado foi ainda deputado à Assembleia Constituinte (1975-1976), a qual elaborou e aprovou a primeira Constituição da República depois do 25 de Abril.

Também recorda que Emanuel Rodrigues foi “eleito deputado, pelo PSD para o primeiro parlamento regional, nas eleições de 1976”.

Em 1984, cessou a sua atividade política ativa e voltou a exercer a advocacia “de forma ativa e exclusiva”, recorda o executivo insular no mesmo documento.

O Governo Regional menciona que Emanuel Rodrigues nasceu no dia de Natal, em 25 de dezembro de 1943 e morreu vítima de doença prolongada.

“É este lustre madeirense que o Governo Regional e o seu presidente (a quem ligavam ao falecido ligações profissionais e de amizade já de vários anos) pretendem homenagear, sublinhando a sua gratidão para com os relevantes serviços prestados em nome da nossa região e da autonomia”, pode ler-se na nota.

Emanuel Rodrigues foi mandatário de Miguel Albuquerque nas eleições internas do PSD da Madeira que se realizaram em 2012, nas quais o atual líder defrontou Alberto João Jardim.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.