Fernando Medina anunciou na quinta-feira, em reunião pública do executivo, a “decisão de não avançar com o projeto que tinha sido apresentado e de se iniciar um processo de concurso de ideias” para a “reconfiguração da Praça do Martim Moniz”, na zona histórica da cidade.

Hoje, em declarações à agência Lusa, Susana Simplício, do Movimento Jardim Martim Moniz, aplaudiu a decisão do executivo municipal, liderado pelo PS, que vai ao encontro das pretensões do grupo.

“Este é um momento positivo e devemos festejá-lo”, disse, ressalvando que o movimento continuará vigilante, uma vez que há “questões que ainda ficaram no ar”, como a documentação relativa ao processo, à qual nunca chegaram a ter acesso, e as indemnizações a pagar à concessionária da praça.

Susana Simplício defendeu também que esta é uma “vitória para a cidade”, considerando ser positivo “um movimento de cidadãos ter intervenção neste tipo de processos”.

O Movimento Jardim Martim Moniz foi apresentado em abril, na sequência do anúncio da instalação de cerca de 30 a 50 espaços comerciais em contentores revestidos, pedindo a criação de um jardim.

A obra de requalificação da praça estava parada há meses, tendo agora Fernando Medina avançado com a retirada dos tapumes e dos trabalhos de restabelecimento da praça tal como estava antes.

O projeto foi muito criticado por moradores e autarcas da capital, nomeadamente pelo presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, Miguel Coelho (PS).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.