De acordo com um comunicado da PJ, a suspeita, reformada, “com recurso a um isqueiro de acender o fogão, e um pedaço de acendalha branca, ateou um incêndio em zona florestal povoada com pinheiro bravo e mato” numa freguesia daquele concelho, acabando por ser detida no próprio dia.

“A atuação da suspeita colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações e a mancha florestal, que teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos bombeiros e meios aéreos”, acrescenta a PJ.

A detida foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

A detenção foi feita pela PJ, através da Diretoria do Centro, com a colaboração da Guarda Nacional Republicana de Cantanhede, e do Grupo de Trabalho para a Redução de Ignições em Espaço Rural do Centro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.