“Houve um encontro, mas não se deve chamá-lo de segredo”, disse Navalny numa mensagem publicada no Twitter, referindo-se à reportagem da revista alemã Der Spiegel, que noticiou que Merkel fez uma visita secreta ao hospital de Charité.

“Em vez disso, foi uma visita privada e uma conversa com a família. Estou muito grato à chanceler Merkel por me ter visitado no hospital”, escreveu o político.

A revista alemã Der Spiegel noticiou no domingo à noite, sem citar fontes, que Merkel havia feito uma visita secreta a Navalny quando este estava no hospital de Charité, em Berlim.

A publicação não especificou quando a visita ocorreu, mas Navalny teve alta do hospital na semana passada.

Militante anticorrupção e crítico do Kremlin, Alexei Navalny adoeceu gravemente em 20 de agosto a bordo de um avião na Sibéria, foi internado na cidade siberiana de OmsK e, posteriormente, transferido para o hospital de Charité, em Berlim.

Três laboratórios europeus concluíram que foi envenenado por um agente neurotóxico do tipo Novichok, concebido para fins militares na época soviética. As acusações foram rejeitadas por Moscovo.

O opositor saiu na terça-feira passada do hospital de Charité em Berlim, onde recebeu tratamento durante um mês.

De momento permanece na Alemanha em período de convalescença, com os médicos a admitirem que uma “recuperação total é possível”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.