“Foi com choque e repugnância que tomei conhecimento do ataque insano a crentes muçulmanos”, declara Raphael Gamzou na carta dirigida a Abdool Karim Vakil, classificando o ataque de “crime de natureza claramente islamofóbica”.

“Só sociedades unidas por indivíduos de paz e tolerância para com todas as religiões, fundeadas em princípios profundamente humanistas (…) poderão derrotar a barbárie”, defende o embaixador israelita, que pede a Abdool Karim Vakil que transmita à comunidade islâmica portuguesa a sua solidariedade.

Pelo menos 49 pessoas morreram e 48 ficaram feridas hoje no ataque a duas mesquitas em Chirstchurch, na Nova Zelândia, tendo sido já detidos quatro suspeitos, três homens e uma mulher.

Um homem que se identificou como Brenton Tarrant, de 28 anos, nascido na Austrália, reivindicou a responsabilidade pelos disparos e transmitiu em direto na Internet o momento do ataque.

Christchurch é a maior cidade da Ilha Sul da Nova Zelândia e a terceira maior cidade do país com cerca de 376.700 habitantes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.