As autoridades chinesas indicaram que até à meia-noite (16:00 de sexta-feira em Lisboa) tinham sido registados 397 novos casos da doença para um total de 76.288 casos.

Das 109 mortes, 106 ocorreram na província chinesa de Hubei, centro da epidemia, onde foram identificados 366 dos 397 novos casos da doença no país, acrescentaram.

As restantes três mortes registaram-se nas províncias ou regiões administrativas de Hebei, Xangai e Xinjiang.

A Comissão de Saúde da China sublinhou que 20.659 doentes recuperaram já da doença.

Além de 2.345 mortos na China continental, morreram quatro pessoas no Irão, três no Japão, duas na região chinesa de Hong Kong, duas na Coreia do Sul, uma nas Filipinas, uma em França, uma em Taiwan e uma em Itália.

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.