A explicação para não estar presente nesta sequela foi dada pela própria atriz esta quinta-feira, 23 de fevereiro, na estreia do novo filme da Disney “A Bela e o Monstro”.

“Richard (Curtis) escreveu-me e disse: ‘querida eu não posso escrever nada para ti por causa do Alan’. E eu disse: ‘Não, claro que não podes, seria demasiado triste, é muito cedo”, contou a atriz, citada pela Reuters.

“Ele está absolutamente certo, é suposto ser uma comédia e não há nada de cómico na perda do nosso querido amigo há apenas um ano…. pensámos e pensámos, mas pareceu-nos simplesmente errado”, acrescentou.

Alan Rickman, um dos mais aclamados atores no cinema, teatro e televisão, morreu dia 14 de janeiro de 2016, em Londres, aos 69 anos, vítima de doença prolongada.

Thompson e Rickman eram um dos pares românticos desta comédia, representavam Karen e Harry, casados, e a lidar com um problema de infidelidade. O filme, de 2003, contou com outras estrelas, como Hugh Grant, Bill Nighy, Keira Knightley, Liam Neeson e Colin Firth. Em “O amor acontece” somos convidados a acompanhar a aventura de vários casais por altura do Natal.

Apesar considerar que a decisão de Curtis “absolutamente correta”, Emma Thompson reconheceu que “revisitar as personagens maravilhosamente divertidas de Bill Nighy, Hugh Grant e outras, é fantástico”.

Esta sequela tem como objetivo apoiar a fundação Comic Relief, fundada em 1985 por Richard Curtis e Lenny Henry e que visa combater a pobreza no mundo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.