Já se deve ter apercebido, ao navegar pelas suas redes sociais. Se segue os seus artistas preferidos ou as suas editoras, deu conta de que muitos deles publicaram hoje uma imagem preta. Essa imagem tem um significado e assinala o que ficará conhecido por terça-feira em blackout (ou blackout tuesday).

Para além da publicação a negro, reparará em duas hashtags: #TheShowMustBePaused e #BlackLivesMatter. A primeira, "O espetáculo deve fazer uma pausa", é o mote da iniciativa, em contraste com o velho slogan "the show must go on" (o espetáculo tem de continuar, em português).

Este "blackout" é uma forma de protesto contra a discriminação racial e cumpre-se no contexto da morte de George Floyd, um cidadão afro-americano de 46 anos que morreu na noite de dia 25 de maio, em Mineápolis, após uma intervenção policial violenta.

A Apple Music apagou todas as suas publicações no Instagram, partilhando apenas um vídeo e uma foto do movimento #TheShowMustBePaused. Também o Spotify aderiu e prometeu usar a plataforma para amplificar as vozes negras.

Os Rolling Stones, Billie Eilish, The 1975 e os BTS são alguns dos artistas que se manifestaram nas redes sociais.

Em Portugal, Sony Music e Warner Music também usaram as redes sociais para se juntar ao movimento global.

Mas não só, fãs e anónimos também aderiram ao movimento silencioso.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.