O esclarecimento do Ministério da Administração Interna (MAI) surge após a agência Lusa ter noticiado hoje que a GNR deverá ter um aumento de 869 militares em 2019 e o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras mais 141 inspetores, enquanto a PSP não terá qualquer reforço do número de efetivos no próximo ano, com base nos dados que constam da nota explicativa do MAI na proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019).

Numa informação enviada à Lusa, o Ministério tutelado por Eduardo Cabrita explica que os dados constantes da nota explicativa “são os do mapa de pessoal, que é um instrumento de gestão de todas as entidades do Ministério da Administração Interna”.

O MAI adianta que “o mapa reflete os postos de trabalho que cada uma das forças de segurança tem à data, em resultado de admissões e concursos consolidados em 2018”.

“O Ministério da Administração Interna rejeita que, da leitura do referido mapa, se possa concluir que, no ano de 2019, a PSP não venha a contar com mais elementos”, sublinha o MAI.

O Ministério sustenta ainda que as admissões na PSP têm sido “muito numerosas e demonstram a aposta do Governo nas forças de segurança”, que totalizaram 1.145 entre 2016 e 2018, superando “em mais do dobro as do anterior Governo (511 ao longo de quatro anos, entre 2012 e 2015)”.

Eduardo Cabrita apresenta na quinta-feira na Assembleia da República o OE para 2019 do Ministério da Administração Interna.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.