O capitão do porto de Olhão, André Cardoso de Morais, esclareceu que a colisão envolveu “um táxi marítimo” e “uma embarcação de recreio” e apenas confirmou que as vítimas foram transportadas para o hospital como feridas, ao ser questionado sobre a eventual morte de uma delas.

Segundo noticiou hoje o Jornal de Notícias, o ferido grave seria uma jovem de 17 anos que acabaria por não resistir aos ferimentos.

A Lusa tentou contactar o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para obter mais elementos sobre o transporte das vítimas para o hospital, mas sem sucesso.

O Centro Hospitalar do Algarve (CHUA) rejeitou avançar informações, porque "não disponibiliza dados de saúde dos utentes".

“Houve uma colisão entre duas embarcações no canal de Olhão, da qual resultou um ferido ligeiro e um ferido grave, que foram para o hospital”, afirmou o capitão do porto de Olhão, acrescentando que o alerta foi recebido cerca das 22:00.

A mesma fonte adiantou que “a colisão e as circunstâncias em que ela se deu estão a ser alvo de investigação da Policia Marítima”, que se deslocou para o local do acidente e acompanhou o transporte das vítimas para o cais de Olhão, a bordo de “outra embarcação privada”.

No porto de Olhão, aguardava o INEM para fazer o transporte dos feridos para o hospital, acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.