“Condenamos esta violência. (…) Embora ainda esteja sob investigação, (…) os sinais de ódio são provavelmente bastante óbvios e não há lugar para o ódio e o fanatismo contra o Islão e qualquer outra forma de ódio”, disse, em conferência de imprensa, Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Dujarric desejou rápidas melhoras aos três jovens, Hisham Awartani, Kinnan Abdalhamid e Tahseen Ahmad, de 20 anos, que, segundo o relatório da polícia, caminhavam na rua, no sábado à noite, quando um homem começou a disparar sem dizer uma palavra.

Os adolescentes usavam os tradicionais lenços palestinianos e falavam árabe.

Na segunda-feira, o departamento da polícia de Burlington anunciou a detenção de Jason J. Eaton, 48 anos, como suspeito do tiroteio, que deixou um dos jovens em estado grave.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse estar horrorizado com os acontecimentos.

O juiz ordenou que Eaton fosse mantido em detenção sem fiança, apesar deste se ter declarado inocente de um ato que está a ser investigado para ver se se trata de um crime de ódio.

Os ataques contra a comunidade árabe têm aumentado nos EUA desde o início do conflito entre o Hamas e Israel, a 07 de outubro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.