“Foram feitas várias buscas e detenções” em algumas regiões da Alemanha, disse a polícia de Osnabrück, na Baixa Saxónia, num comunicado.

Em abril, um responsável da polícia de fronteira com a França disse que aquela cidade do oeste da Alemanha é considerada uma importante base de retaguarda de redes de tráfico para o Reino Unido.

Além da Alemanha e França, também estão em curso operações policiais na Bélgica, Países Baixos e Reino Unido, acrescentou a polícia, especificando que foram mobilizadas “centenas de agentes”.

A operação nestes cinco países europeus foi coordenada pela Agência da União Europeia para a Cooperação Policial – Europol e pela agência europeia para questões judiciais – Eurojust.

Não foram fornecidos mais detalhes, mas de acordo com o jornal alemão Der Spiegel, que cita a polícia de Osnabrück, esta rede de traficantes, composta principalmente por curdos iraquianos, terá organizado, “nos últimos 12 a 18 meses” a travessia para o Reino Unido de “até 10.000 pessoas em barcos insufláveis”.

A polícia de Osnabrück não confirmou esta informação.

Um responsável da polícia francesa também garantiu, em abril, que a comunidade curda iraquiana está na origem do fenómeno dos “pequenos barcos”, que surgiu em 2019 e que, desde então, suplantou as tentativas de chegar ao Reino Unido através de camião.

As tentativas de cruzar ilegalmente o Canal da Mancha por migrantes que desejam chegar a Inglaterra explodiram no primeiro semestre de 2022, após um ano já recorde de 2021, segundo o Ministério do Interior francês.

Em 2021, estas tentativas de travessia, geralmente em barcos insufláveis a partir da costa norte de França, entre Calais e Dunquerque, foram feitas por 52 mil pessoas, das quais 28 mil tiveram sucesso.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.