A Sky News está a avançar que as autoridades estão a conduzir uma operação policial no leste da cidade, mostrando imagens aéreas de um cordão de segurança em torno de um bloco de apartamentos e uma ambulância no exterior, escreve a Reuters.

Não é claro se esta operação está relacionada com o ataque deste sábado, que provocou sete vítimas mortais e pelo menos 48 feridos.

Este sábado, 3 de junho, três atacantes avançaram com um carro na ponte de Londres, atropelando várias pessoas, tendo depois saído da viatura e esfaqueando outras na via pública.

A polícia explicou que foi notificada às 22:08 de sábado que um veículo atingiu peões na London Bridge, continuando depois para Borough Market. “Os suspeitos deixaram então o veículo e várias pessoas foram esfaqueadas”, indicava o comunicado. O balanço mais recente dá conta de sete vítimas mortais e pelo menos 48 feridos. Os três atacantes envolvidos nestes atos terroristas foram abatidos pelas autoridades.

Este incidente deixa o Reino Unido novamente em alerta, depois de a 22 de maio, na cidade de Manchester, um britânico de origem líbia de 22 anos, se ter feito explodir à saída de um concerto da artista norte-americana Ariana Grande, matando 22 pessoas e ferindo 75 outras, muitas das quais crianças e jovens.

O atentado, reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico, foi o mais mortífero no Reino Unido desde os ataques aos transportes de Londres em 2005, que causaram 52 mortos.

Também em 2017, a 22 de março, um homem numa viatura varreu dezenas de pessoas na ponte de Westminster, esfaqueado posteriormente um agente policial que estava de serviço nas imediações do Parlamento. Cinco pessoas morreram na sequência do ataque.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.