"Em nome de todos os enfermeiros que são neste momento a nossa única linha de defesa de combate à covid-19, a Ordem dos Enfermeiros lança hoje a campanha de sensibilização 'Fique em Casa'”, anuncia a Ordem em comunicado.

A campanha é ilustrada com fotos de enfermeiros portugueses todos equipados com fatos de proteção contra a covid-19 que retratam o estado de cansaço em que estes profissionais se encontram.

“Não se trata de uma ordem ou de uma imposição, antes um pedido. Um grito de alerta desesperado face à situação de catástrofe que se vive nos hospitais”, sublinha.

Em declarações à agência Lusa, a bastonária adiantou que a campanha visa “sensibilizar as pessoas” para ajudar os enfermeiros que “estão de rastos” e não conseguem chegar a todos os doentes covid e não covid.

“Esta campanha é para sensibilizar as pessoas que nos ajudem, já que infelizmente do ponto de vista do Governo não foi feito nada daquilo que a Ordem tem recomendado desde março e que nos teria ajudado muito a não chegar a esta situação”, adiantou.

Por esta razão, sustentou, “estamos a pedir a ajuda das pessoas porque, entendemos nós, são mais conscienciosas e sabendo o que se passa, e que temos poucos enfermeiros, poderão ficar em casa e reduzir as saídas ao mínimo possível e trabalhar em conjunto connosco” para reduzir os contágios e diminuir o número de infetados.

Em comunicado, a Ordem dos Enfermeiros refere que “mais do que uma questão de camas ou de ventiladores, é uma questão de falta de profissionais suficientes para dar resposta a todas as necessidades, doentes covid e doentes não covid. Além da carência crónica de enfermeiros, há cada vez mais enfermeiros infetados ou em isolamento, impedidos de trabalharem”, salienta.

Alerta ainda que, neste momento, “os profissionais de saúde não conseguem garantir a prestação de cuidados em segurança e com qualidade, nem a vida das pessoas, apesar de estarem a desenvolver todos os esforços”.

“A situação neste momento está bastante complicada”, porque neste momento não há enfermeiros disponíveis para contratar no mercado, só com recurso ao privado ou ao social, “mas isso é uma decisão do Governo e achamos que está a tardar”, sublinhou a bastonária.

A campanha consiste em várias fotografias que as pessoas podem usar nas suas redes sociais, ‘banners’, ‘stories’ para o Instagram, para o Facebook, molduras de perfil e um pequeno vídeo com fotografias reais de enfermeiros portugueses e um apelo da bastonária.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.