O movimento tem-se manifestado todos os fins de semana desde meados de novembro contra a política social e fiscal do governo.

Este sábado, as autoridades apontaram para 23.600 participantes nos protestos, um número muito menor do que nos fins de semana anteriores.

Várias centenas de pessoas disseram que participariam nos vários eventos organizados em toda a França, anunciados no Facebook.

Em Paris, as autoridades autorizaram três manifestações. A polícia proibiu protestos nos Campos Elísios, num perímetro que inclui a Assembleia Nacional e o Palácio do Eliseu, e a área da catedral de Notre Dame, destruída em parte por um incêndio no dia 15 de abril.

Está planeada uma "ocupação festiva" do aeroporto Charles de Gaulle, no norte de Paris, para pedir "o cessar da venda do aeródromo".

Esses protestos ocorrem três dias após dos distúrbios ocorridos entre manifestantes e forças de segurança no 1.º de maio.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.