“Ninguém falou daquele que nos une, que é o dr. António Costa”, ironizou, ao intervir no 28.º Congresso do CDS-PP, que decorre em Aveiro, para manifestar o seu apoio ao deputado e candidato a presidente do partido João Almeida.

Para Nuno Magalhães, antecessor de Cecília Meireles na liderança da bancada centrista, “a pergunta é quem dos três candidatos está em melhores condições para combater” António Costa.

“Quem pode melhor combater António Costa? Quem realmente irrita António Costa é o João Almeida”, disse, lembrando que o candidato é deputado e que, nesse estatuto, pode confrontar quinzenalmente o primeiro-ministro na Assembleia da República.

Antes de Nuno Magalhães, discursou o ex-líder do partido José Ribeiro e Castro que defendeu uma mudança no partido e pediu aos delegados que oiçam “a voz” do eleitorado em 06 de outubro, que resultou na queda do CDS para 4,2%, com cinco deputados.

“Aqui não há nenhuma rutura. Rutura houve em 06 de outubro, temos de mudar para voltar a crescer”, afirmou Ribeiro e Castro que não disse, na tribuna, quem apoiaria.

E citou a frase do papa João Paulo II “não tenhais medo” para aconselhar os militantes “a seguirem a sua consciência e a voz do eleitorado”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.