Duas professoras do 7ºA do Agrupamento de Escolas Doutor Costa Matos, em Vila Nova de Gaia, relatam o seu novo dia a dia, as descobertas e as dificuldades. Sentem falta da "canalha", como relatam e todos os dias se adaptam às novas aulas à distância usando as ferramentas que a tecnologia permite e que "já nasceram" com os alunos, mas não com elas.

"Eu não nasci com isto, o meu cordão umbilical vinha sem isto", conta Ana João Rodrigues, professora de matemática. "O deles não, olha a câmara, liga o som ...".

"Sou muito tradicional nestas coisas e para mim é um desafio completamente novo", relata, por seu lado, Graça Silvestre, professora de português. "Só aceitei esta proposta porque veio da professora Ana, porque é mesmo por amor à camisola, mais nada", acrescenta.

Para a "mentora" das aulas, Ana João Rodrigues, a proximidade entre professores e alunos é o principal móbil da iniciativa."O objetivo não é nada a matemática ... dou muita importância às disciplinas, mas o importante é esta troca de afetos, de carinho, de convício ... Temos imensas saudades uns dos outros". E acrescenta: "Para uma professora que gosta de o ser, o contacto pessoal é tudo. Oh meu Deus, só vemos a canalha à frente!".

Os alunos retribuem: "Nunca pensaria dizer isto, mas estou com muitas saudades da escola. Preferia mil vezes estar na escola do que aqui em casa", diz uma das alunas.

As aulas das suas professoras são ministradas por videoconferência, à 2ª e à 6ª feira.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.