“Após estabelecimento de contactos entre a DGAV e a autoridade fitossanitária de Singapura – a National Parks Board (NParks), podem ser exportadas peras e maçãs produzidas em Portugal e destinadas àquele país”, lê-se numa nota divulgada pela DGAV.

Segundo esta direção-geral, as remessas destinadas a Singapura não têm que ser acompanhadas de um certificado fitossanitário, mas estão sujeitas a inspeções para o controlo de pragas, nomeadamente, ‘anastrepha obliqua’, ‘anastrepha fraterculus’, ‘anastrepha ludens’, ‘bactrocera tyroni’, ‘ceratitis rosa’, ‘ceratitis capitata’, ‘chrysomphalus aonidium’ e ‘quadraspidiotus perniciosus’.

Estas inspeções são realizadas nas instalações dos importadores aprovados pela NParks.

A DGAV é um serviço central da administração direta do Estado, com autonomia administrativa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.