Nesta terça-feira, mais de 80.600 pessoas tinham assinado uma petição no site Change.org que sugere que o fundador da Amazon fique no espaço após a sua viagem turística.

"Os bilionários não deveriam de existir… na Terra ou no espaço. Mas se escolhem o último, deveriam de ficar por lá", lê-se na descrição que acompanha a petição, a qual foi dirigida "ao proletariado".

Alguns signatários, inclusive pessoas que dizem ter trabalhado na Amazon, deixaram comentários a favor e críticas ao bilionário norte-americano fundador da Amazon, que, segundo a revista especializada Forbes, tem uma fortuna de mais de 200 mil milhões de dólares (cerca de 167 mil milhões de euros), considerada a maior do mundo.

"Se alguém pode mandar um bilionário para Marte, por que não levar todos?", "A Terra será um lugar melhor na sua ausência" ou "Por favor, foguete, não funciones bem", são outros comentários.

Como o próprio anunciou, Bezos pretende viajar para o espaço em 20 de julho, na primeira viagem tripulada da sua empresa Blue Origin, acompanhado do seu irmão Mark, uma viagem que está planeada para acontecer 15 dias depois deixar o cargo de presidente executivo da Amazon.

"Desde os cinco anos que sonho em viajar para o espaço. No dia 20 de julho farei essa viagem com meu irmão. A maior aventura, com o meu melhor amigo", disse Bezos, numa mensagem divulgada na rede social no Instagram e acompanhada de um vídeo.

Bezos explicou que ver a Terra a partir do espaço é algo que "muda uma pessoa e relação que tem com o planeta e com a Humanidade" e sublinhou que, durante toda a sua vida, quis viver essa aventura.

Em 26 de maio, numa reunião virtual de acionistas da Amazon, Bezos anunciou que iria deixar o cargo de presidente da empresa no dia 5 de julho, dia em que seria oficializada a transferência do cargo para Andy Jassy.

A decisão foi explicada com a necessidade de ter mais tempo para se concentrar nas suas iniciativas filantrópicas e na gestão das suas outras empresas, a Blue Origin e o jornal The Washington Post.

Bezos fundou a sua empresa de exploração espacial Blue Origin em 2000.

Em 12 de junho, a Blue Origin leiloou por 28 milhões de dólares (23,5 milhões de euros) um lugar na viagem do primeiro voo tripulado da empresa com Bezos, o seu irmão e um tripulante. O nome do comprador nunca foi, no entanto, divulgado.

O valor arrecadado no leilão será doado à Fundação Clube para o Futuro, criada pela Blue Origin para fomentar os estudos científicos e ajudar a planear o futuro da vida no espaço.

(Notícia atualizada às 18:16)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.