Numa nota de imprensa, a PJ anunciou que o suspeito, um reformado de 64 anos, terá sido o autor de um incêndio florestal ocorrido no dia 27 de agosto, cerca das 14:30, numa freguesia do concelho de Pombal, que a PJ não especificou.

Segundo a PJ, o arguido terá utilizado a chama direta para atear o incêndio, num canavial de um terreno agrícola, que confina com habitações e zona florestal, sendo povoado com canas, choupos novos e silvas.

O fogo consumiu cerca de 400 metros quadrados e “teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos populares e meios de combate”, informa ainda a PJ.

“A atuação do suspeito colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações, terrenos agrícolas e a floresta”, refere o comunicado.

Depois de ter sido presente a primeiro interrogatório judicial, foi-lhe aplicada a medida de coação de Termo de Identidade e Residência, e proibição de frequentar, sozinho, espaços florestais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.