Em comunicado, a Autoridade Marítima Nacional explica que as diligências da PJ foram realizadas no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público, do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

A Direção-Geral da Autoridade Marítima (DGAM) garante que prestou todo o apoio e informações nas buscas e afirma total disponibilidade para colaborar com as autoridades.

Estas diligências inserem-se numa investigação relacionada com procedimentos de contratação pública realizados entre 2012-2019.

Segundo informação do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), em causa estão factos suscetíveis de integrarem a prática de crimes de corrupção e participação económica em negócio.

O inquérito, de acordo com o DCIAP, não tem arguidos constituídos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.