A plataforma, interativa e multilingue, visa dar aos cidadãos um papel maior na definição das políticas europeias, sendo o instrumento central da Conferência sobre o Futuro da Europa, que vai ser inaugurada oficialmente a 09 de maio e que decorre até à primavera de 2022.

Através da plataforma, os cidadãos “vão poder dar a sua opinião sobre qualquer tópico que considerem importante para o futuro da UE”, “apresentar as suas ideias, comentar as ideias de outros, criar e participar em eventos” para discutir o futuro da UE.

Ela será “um local onde todos os contributos serão reunidos e partilhados”, vai ter “um mecanismo de ‘feed-back’ [que] irá agregar e analisar os pontos-chave levantados para que possam ser tidos em conta” e uma lista, e um mapa, dos eventos organizados a nível local, regional, nacional e europeu.

A ferramenta digital, assegurou recentemente a Comissão Europeia, foi desenvolvida tendo em conta a ameaça da desinformação, do discurso de ódio e de outras interferências, como os ‘trols’ (provocadores) ou ‘bots’ (aplicações para simular ações humanas).

Uma equipa de moderadores, nativos de todas as línguas oficiais da UE, vai “monitorizar constantemente os conteúdos da plataforma” e estará sempre operacional e pronta a intervir rapidamente quando forem detetados conteúdos inapropriados, além de que qualquer utilizador, ou seja, qualquer cidadão que se tenha registado para participar na plataforma, pode sinalizar conteúdos ofensivos.

A plataforma será hoje apresentada pelos três copresidentes do conselho executivo da Conferência, a comissária da Democracia, Dubravka Suica, em representação da Comissão, a secretária de Estados dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, em representação do Conselho da UE, e o eurodeputado Guy Verhofstadt, pelo Parlamento Europeu.

Prevista originalmente para ‘arrancar’ em maio de 2020 e durar dois anos, a Conferência sobre o Futuro da Europa foi adiada não só devido à pandemia da covid-19, mas também a diferenças em torno do modelo de governação deste fórum, que afinal prolongar-se-á por sensivelmente um ano, até à primavera de 2022.

A plataforma estará assim disponível ainda antes do lançamento formal da Conferência, previsto para 09 de maio, Dia da Europa, em Estrasburgo.

A Conferência sobre o Futuro da Europa é presidida pelo primeiro-ministro, António Costa, porque exerce até 30 de junho a presidência rotativa do Conselho da UE, pelo presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, e pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.