De acordo com a informação divulgada pelo IPMA, é previsível que “estas poeiras atinjam o sueste da Península Ibérica” a partir de terça-feira, 30 de junho, “com valores PM10 [partículas com diâmetro inferior a 10 μm - diz respeito a micrómetros] cerca de 200 μg/m3 à superfície, não se prevendo neste momento um aumento assim dos níveis normais” para Portugal.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera recorda que estas partículas poderão ter efeitos nocivos na saúde humana, nomeadamente ao nível “do foro respiratório, e ainda outros de natureza económica como a fluidez do tráfego aéreo”.

Contudo, “não se prevê que esta situação afete Portugal”, mas sim o sudeste de Espanha, “com incidência nas comunidades espanholas de Alicante e Valência, encontrando-se o IPMA a acompanhar a situação”.

Esta nuvem de poeiras provenientes do Saara atravessou o oceano Atlântico e chegou às Caraíbas, onde foi registada “uma concentração máxima diária de partículas em suspensão (PM10)”, em 23 de junho, de 532 μg/m3, no município de Cataño, em Porto Rico.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.