Em comunicado, o IPMA afirma que o rumo das poeiras se deve a "um fluxo de sul induzido pela depressão Célia" e aponta a "alteração da cor do céu" como o efeito mais visível.

Refere que "as poeiras estão normalmente acima da superfície" mas salienta que concentrações maiores poderão levá-las para níveis mais baixos da atmosfera, onde têm "implicações na qualidade do ar e possíveis impactos na saúde".

No sul do país, prevê-se chuva hoje e na quarta-feira, pelo que é "possível ocorrer a deposição das poeiras".

A concentração maior verifica-se agora nas regiões norte e centro do Continente, mas há poeiras a passar também sobre França e Argélia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.