As autoridades informaram que um motorista de um camião foi assaltado por três homens em frente a um supermercado em Mong Kok, um dos bairros historicamente dominados pelas tríades locais, de acordo com a agência de notícias France Presse.

“O motorista foi ameaçado por três homens, armados com facas, que roubaram pacotes de papel higiénico no valor de mais de mil dólares de Hong Kong (119 euros)”, indicou um porta-voz da polícia.

Imagens de vídeo difundidas por meios de comunicação social locais mostravam investigadores da polícia em redor de vários blocos com papel higiénico, à frente de um supermercado.

Há cerca de duas semanas que encontrar papel higiénico se tornou difícil em Hong Kong, apesar das garantias do Executivo de que o fornecimento de bens não será afetado pelo surto do coronavírus Covid-19.

Os supermercados não têm conseguido reabastecer com rapidez suficiente, e longas filas de clientes formam-se à porta das lojas ainda antes da abertura, à procura de outros bem como arroz, massas, detergentes e desinfetantes.

O Governo, que regista uma das mais taxas de popularidade de sempre, na sequência de meses de manifestações pró-democracia, criticou já os rumores de penúria que circulam nas redes sociais e garantiu que o fornecimento de alimentos e de outros produtos era constante e suficiente.

O Covid-19 já matou 1.770 pessoas na China continental e infetou 70.548.

Além de 1.770 mortos na China continental, há a registar um morto na região chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas, um no Japão e um em França.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.