O adolescente, que não foi identificado pelas autoridades, acabou detido após a emissão de uma ordem judicial que vale por 45 dias e pode ser prorrogada.

Na última quinta-feira, o adolescente suspeito apresentou-se à justiça, negou a participação no crime e foi liberado.

As investigações, porém, apontaram que ele e os dois assassinos responsáveis pelo massacre, Guilherme Taucci, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, conversaram e trocaram mensagens claras sobre o planeamento do ataque à escola.

O crime, ocorrido na última quarta-feira de manhã na escola Raul Brasil, localizada na cidade brasileira de Suzano, na grande São Paulo, terminou com 10 mortos, incluindo os dois responsáveis pelo massacre.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.