A polícia brasileira prendeu hoje dois antigos agentes da Polícia Militar no Rio de Janeiro suspeitos pelos homicídios da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, noticia o portal de notícias da Globo, G1.

Segundo a mesma fonte, agentes da Divisão de Homicídios e promotores do Ministério Público estadual do Rio de Janeiro prenderam o polícia militar reformado Ronnie Lessa, 48 anos, e o ex-polícia militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos, apontados como suspeitos pelos assassínios da vereadora Marielle Franco e do seu motorista

Ronnie Lessa é apontado pelas investigações como o suspeito que disparou sobre Marielle Franco.

Para além das detenções, foram apreendidos documentos, telemóveis,  computadores, armas, acessórios, munição e outros objetos. O G1 adianta que durante o dia de hoje “haverá buscas em 34 endereços de outros suspeitos”.

A investigação, que recebeu o nome de Operação Lume, tenta ainda esclarecer a motivação do crime e quem o ordenou.

A Operação Lume foi batizada em referência a uma praça no Centro do Rio, conhecida como Buraco do Lume, onde Marielle desenvolvia um projeto chamado Lume Feminista.

Marielle Franco, vereadora e defensora dos direitos humanos, foi assassinada na noite de 14 de março de 2018, faz esta quinta-feira um ano, quando viajava de carro pelo centro do Rio de Janeiro, depois de participar num ato político com mulheres negras.

Com agências

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.