A vigília começou cerca das 18:00 e junta cerca de cem polícias e militares, que querem uma resposta do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ou do Governo sobre o prometido descongelamento das carreiras, como está previsto no Orçamento do Estado deste ano.

Os polícias e militares vão estar em vigília por tempo indeterminado entre as 18:00 e as 22:00, sendo hoje a exceção, em que vão permanecer até à meia-noite.

O protesto é organizado pela Associação Sindical dos Profissionais da Polícia, Associação dos Profissionais da Guarda, Associação Nacional de Sargentos, Associação de Oficiais das Forças Armadas, Associação de Praças, Associação Nacional de Sargentos da Guarda e Sindicato Independente de Agentes da Polícia.

Depois de terem enviado uma moção ao primeiro-ministro e um documento ao Presidente da República, exigindo o descongelamento das carreiras, os polícias e os militares decidiram organizar este protesto em conjunto devido à falta de resposta do Governo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.