A notícia surgiu depois de uma japonesa que tinha deixado o navio na última quarta-feira ter sido confirmada como estando infetada com o vírus, em Tochigi Prefecture, segundo a agência Kyodo.

É a primeira pessoa a ter resultado positivo para o teste do novo coronavírus entre o grupo de aproximadamente 970 passageiros que desembarcaram nesta semana.

Durante uma conferência de imprensa neste sábado, o ministro japonês Katsunobu Kato desculpou-se pelos 23 passageiros que foram autorizados a deixar o cruzeiro sem serem submetidos a todos os testes necessários.

"Lamentamos profundamente que o nosso erro operacional tenha causado essa situação", declarou Kato, acrescentando que os passageiros farão novamente os testes.

Os 100 passageiros que deixaram o cruzeiro neste sábado estiveram em contato com pessoas infectadas a bordo, de acordo com a imprensa japonesa.  Faziam parte do último grupo de passageiros japoneses a deixar o navio, enquanto alguns estrangeiros permanecem a bordo à espera que os seus governos os venham resgatar.

Segundo as autoridades, o grupo que deixou o navio neste sábado ficará em quarentena por duas semanas num local próximo de Tóquio.

Das 3.711 pessoas que estavam inicialmente a bordo do navio, mais de 630 contraíram o coronavírus que apareceu pela primeira vez em dezembro na China e depois se espalhou por vários países, especialmente na Ásia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.