“Eles digam o que disserem, mas o que eles não gostam mesmo no ministro da Finanças [Mário Centeno] é porque é o ministro das finanças que fez o menor défice e está a pagar a dívida que eles aumentaram”, destacou António Costa. O primeiro-ministro, que falava enquanto secretário-geral do PS na apresentação da candidatura socialista à Câmara de Espinho, disse mesmo que a oposição ao Governo “anda muito irritada”, “todos os dias arranja uma nova birra” e “só quer mesmo falar de tricas”.

“Acho que por duas razões: primeiro porque nada têm a dizer aos portugueses e a Portugal e, em segundo lugar, porque lhes custa ouvir as verdades sobre como o país e os portugueses hoje estão melhor que o que estavam há um ano atrás”, justificou.

Para António Costa, para além de os partidos de direita “nada” terem a dizer, e ainda “mais lhes custa a ouvir a realidade em que o país hoje vive”.

“Eles não gostam de ouvir mas vão mesmo ter de ficar irritados e ouvir”, afirmou Costa, acrescentando: “Aquilo que lhes irrita mesmo muito é que apesar de termos reposto vencimentos, pensões, aumentado as prestações sociais, reduzido a carga fiscal, a verdade é que chegámos ao fim de 2016 com o melhor défice orçamental em 42 anos de democracia e que nunca ninguém tinha conseguido alcançar”.

Para o líder do Partido Socialista “essa é a verdade que dói” aos partidos da oposição do Governo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.