O presidente da Rede Europeia Anti-Pobreza, padre Jardim Moreira, disse aos jornalistas que, na audiência no Palácio de Belém, pretenderam "sensibilizar para o que já está claro, assumido, pela parte do senhor Presidente: a preocupação por todos os portugueses, pelo desenvolvimento da sua dignidade, por justiça e equidade para todos".

"Viemos dizer ao senhor Presidente que é necessário que Portugal tenha cidadãos de uma só categoria, todos de categoria primeira, e não de primeira e de segunda, e quisemos que fossem os próprios pobres, pessoas em situação de pobreza, a expressar as suas situações vivenciais de injustiça ou exclusão", explicou.

Jaime Filipe foi uma das pessoas em situação de pobreza que contou a sua história a Marcelo Rebelo de Sousa.

Depois de perder a casa num incêndio, Jaime Filipe ficou "como um ‘zombie'", entregando-se ao alcool, e encontrou no núcleo de Setúbal da Rede Anti-Pobreza, o "interesse desinteressado" pela sua situação, que o animou a tentar "levantar-se".

Embora ainda viva numa "situação muito difícil", numa casa sem água nem luz, Jaime Filipe sente-se atualmente melhor e animado também para ajudar outros, sublinhando que a Rede Anti-Pobreza lhe deu "uma conceção" para "ultrapassar os vícios e o precipício em que estava deitado".

"A questão económica, a EPN [sigla em inglês] luta contra isso, mas isso depende do Estado, de muitas situações", frisou, sublinhando as palavras de empenhamento que ouviu de Marcelo Rebelo de Sousa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.