“Estamos em guerra (…) e hoje acredito que temos armas e munições para combater esta epidemia”, disse o Presidente, citado pela agência France-Presse, na sua primeira intervenção pública desde o início da epidemia, em agosto.

De acordo com o último balanço do Ministério da Saúde, foram confirmados mais de 387 casos no território da ilha, tendo causado 45 vítimas mortais.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a peste reaparece todos os anos em Madagáscar, entre setembro e abril, e este ano já afeta as áreas urbanas do país desde agosto, contrariamente às epidemias anteriores.

A epidemia deste ano gerou uma onda de pânico entre a população, especialmente na capital.

“No passado, conseguimos vencer esta doença, esta epidemia. Não há razão para que desta vez não possamos vencê-la”, sublinhou o Presidente.

Como medida de precaução, as autoridades proibiram manifestações e reuniões públicas nas ruas de Antananarivo e em várias universidades e escolas do país os cursos foram suspensos para serem efetuadas desinfeções.

A bactéria da peste desenvolve-se em ratos e é transportada por pulgas. A forma bubónica da praga é a menos perigosa.

Nos seres humanos, a forma pulmonar da doença é transmissível por tosse e pode ser fatal em apenas 24 a 72 horas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.