“Nós fizemos uma boa eleição, mas existe uma alternância. Irei na quinta-feira apresentar à rainha a demissão do Governo”, disse Lars Lokke Rasmussen, perante os militantes e apoiantes do seu partido.

O Partido Liberal, à frente do governo dinamarquês em 14 dos últimos 18 anos, obteve uma pontuação positiva, acima da alcançada em 2015, com 23,4% dos votos, de acordo com os resultados que são quase finais.

No entanto, ficaram atrás dos social-democratas, que somam 25,9% dos votos, e os seus aliados de direita perderam terreno neste ato eleitoral.

O Partido Popular Dinamarquês, de direita, uma força central na política dinamarquesa desde o início dos anos 2000, teve um resultado negativo e perdeu mais de metade dos votos, caindo da segunda para a terceira posição.

Os ecologistas do Partido Popular Socialista, é um dos grandes vencedores das eleições e deve duplicar a sua representação parlamentar, reunindo entre 7,4 e 8,3% dos votos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.