Em Guimarães, em declarações aos jornalistas, à margem da apresentação do novo Centro Europeu de Investigação de Excelência em Medicina Regenerativa e de Precisão, Manuel Heitor lembrou ainda que o processo de atribuição de bolsas "envolve muita informação" e salientou o facto de haver hoje "muito mais bolseiros" em Portugal do que no passado.

Na edição de segunda-feira, o Jornal de Notícias afirmava que em abril "havia ainda 2612 estudantes universitários sem saber se terão bolsa de ação social" para o ano letivo de 2016/2017.

"Obviamente os processos de bolsa estão a seguir o seu trajet0 perfeitamente normal. É preciso ter muito cuidado, o processo, sobretudo em instituições privadas, não está concluído", afirmou Manuel Heitor.

Segundo titular da pasta do Ensino Superior, o processo de candidatura aquelas bolsas "envolve muita informação, dos próprios estudantes e das suas famílias, das instituições".

"Ontem [segunda-feira] o diretor-geral do Ensino Superior garantiu-me que do ponto de vista da Direção-Geral os processos estão todos a andar", afirmou o governante.

Ainda sobre a questão das bolsas no Ensino Superior, Manuel Heitor fez questão de salientar o aumento do número de ajudas atribuídas.

"Agora, temos que dizer que hoje já temos muito mais bolseiros do que tínhamos no passado, o sistema de Ação Social não só está a responder como está a aumentar em termos de volume de financiamento. Temos mais de 70 mil bolseiros em ação a estudar e a trabalhar em Portugal", apontou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.