A Comissão Nacional do PS deverá aprovar hoje uma proposta de recomendação intitulada "Eleições Legislativas: Ações para uma campanha eleitoral sustentável e mais amiga do ambiente", documento ao qual a agência Lusa teve acesso e que é subscrito pela secretária-geral adjunta dos socialistas, Ana Catarina Mendes, pelos dirigentes Duarte Cordeiro e Hugo Pires, bem como pelo ex-deputado Marcos Sá e pelo militante Hugo Chambre.

Um dos pontos desta resolução passa por "desafiar publicamente todos os partidos para a concretização de um compromisso na redução do número de ‘outdoors’, em 50%, em relação a campanhas eleitorais anteriores, contribuindo assim para a diminuição do ruído visual e impacto ambiental".

Pela sua parte, na campanha para as eleições de 06 de outubro próximo, o PS pretende seguir a regra de que os meios de transporte ligeiros alugados sejam "veículos híbridos e elétricos (sempre que disponíveis) e cumprindo os valores máximos de aluguer" da Entidade das Contas e Financiamentos Políticos.

"Em deslocações locais, utilizar bicicletas e meios suaves de mobilidade, para reduzir a pegada ambiental, sensibilizando assim os eleitores para a transição energética, para um estilo de vida saudável e para a defesa do ambiente", refere-se no mesmo documento.

Entre outras ações, a direção de campanha do PS vai recomendar que a lavagem de todos os meios de transporte alugados para a campanha eleitoral seja "efetuada através de equipamentos que reutilizem a água, ou, em alternativa, sistemas de lavagem que utilizam técnicas com produtos ecológicos e que não usam água para consumo humano".

No texto, recomenda-se também que "todos os candidatos ao parlamento optem pela utilização de transportes públicos, sempre que essa oferta esteja disponível".

O PS promete igualmente "apostar na promoção e divulgação de folhetos e programas eleitorais essencialmente na internet e redes sociais, na sua versão digital", e vai sugerir que "em todas as ações e iniciativas de campanha seja disponibilizada, exclusivamente, água da torneira, em recipientes de vidro produzido em Portugal".

Na próxima campanha eleitoral, os socialistas pretendem ainda "reformular todo o ‘merchandising’, vulgo brindes, garantindo a eliminação do plástico, privilegiando preferencialmente ofertas que promovam hábitos e práticas saudáveis, assim como, que promovam a economia local, social e valores ambientais".

Na mesma linha, esta resolução visa que se garanta que "todos os folhetos ou programas impressos sejam produzidos em material 100% reciclável e em papel cuja origem tem certificado no âmbito da gestão florestal sustentável".

O PS, refere-se no mesmo documento, promete igualmente colocar no ‘site’ da sua campanha "um contador que registará a pegada ecológica da sua campanha eleitoral".

"O nosso compromisso será alcançar a neutralidade carbónica, com a realização de ações de plantações de árvores, em todos os círculos eleitorais, no período da campanha eleitoral e durante os quatro anos da legislatura", acrescenta-se.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.