“O Grupo Parlamentar do PS (GPPS) quer obter esclarecimentos sobre as denúncias de que uma trabalhadora do Pingo Doce (Grupo Jerónimo Martins) foi impedida de ir à casa de banho, após reiterados pedidos nesse sentido, acabando por urinar na caixa perante colegas e clientes da loja”, escreveu o grupo em comunicado de imprensa.

O pedido de esclarecimento vem na sequência da denúncia feita pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio e Serviços (CESP), avançada pelo jornal 'Público'. Segundo o sindicato a situação ocorreu no dia 27 de Outubro e foi presenciada por colegas mas também clientes.

O CESP alega que a trabalhadora sofreu uma “brutal humilhação” e acusa a empresa de fomentar “clima de intimidação” na generalidade dos estabelecimentos do supermercado em causa.

O Grupo Parlamentar do PS pretende saber se a Autoridade para as Condições do Trabalho recebeu a denúncia, se “efetuou diligências para apurar a sua veracidade” e, caso se confirme o abuso laboral, “em que punições incorre a empresa e de que forma será possível evitar situações destas no futuro”.

O grupo parlamentar sublinha que, a confirmar-se, a situação é “especialmente humilhante e configura violações de várias disposições do Código do Trabalho, merecendo esclarecimentos que conduzam ao seu cabal esclarecimento”.

A pergunta tem como primeiro subscritor Tiago Barbosa, coordenador do PS na Comissão de Trabalho e de Segurança Social e conta com a assinatura de vários deputados socialistas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.