"O PSD do Porto quer, nomeadamente, que possa ser avaliado até às últimas consequências, se foram cumpridas as ações inspetivas e corretivas do Plano de Manutenção duma infraestrutura com a importância da Ponte da Arrábida", afirma o partido em comunicado.

A queda de pedaços de argamassa de revestimento da Ponte da Arrábida levou a Câmara do Porto a cortar o trânsito na Rua do Ouro, entre a Rua Dom Pedro V e os Jardins do Calem.

O PSD recomenda também que uma instituição independente como o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) "possa, de imediato, avaliar a real situação, não só da Ponte da Arrábida, mas de todas as infraestruturas rodoviárias e ferroviárias nacionais na cidade do Porto".

Os sociais-democratas consideram "muito grave a queda de pedaços da Ponte da Arrábida que levou ao encerramento da marginal do Porto" e lembram que "situações de falta de manutenção e de fiscalização ou de atrasos em obras de manutenção de infraestruturas já foram detetadas” e “publicamente denunciadas noutras infraestruturas nacionais como a Ponte 25 de Abril".

Lembram ainda que a falta de manutenção e de fiscalização de infraestruturas esteve na origem de quedas e ferimentos de peões, na Ponte D. Luís I (Porto) e que, em novembro de 2018, "por (i)responsabilidade do Estado e da administração local, morreram pessoas numa anunciada possível derrocada na Estrada de Borba".

A IP garantiu hoje à Lusa que a segurança da utilização da Ponte da Arrábida “não está em causa”, acrescentando que os pedaços que se desprenderam da estrutura e caíram na marginal do Porto são “argamassa de revestimento”.

O Ministério das Infraestruturas já veio dizer que está a acompanhar a situação na travessia sobre o Douro, em articulação com a IP, organismo que está a traçar um "plano rápido de intervenção" depois da queda de argamassa.

De acordo com o Ministério, “não existe nenhum dano estrutural na ponte, pelo que a sua estabilidade e segurança não está em risco".

A Câmara do Porto informou esta manhã que, de acordo com a IP, não existe qualquer relação entre estes desprendimentos superficiais e qualquer fenómeno estrutural que possa comprometer a ponte, atestando que a segurança está garantida.

O trânsito vai manter-se cortado na marginal, enquanto o plano de intervenção da IP é traçado.

A Ponte da Arrábida é Monumento Nacional desde 2013.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.