Os armazenamentos de outubro de 2023 por bacia hidrográfica apresentaram-se em geral superiores às médias de armazenamento de outubro (1990/91 a 2022/23), exceto para as bacias do Sado, Guadiana, Mira, Ribeiras do Algarve e Arade.

A bacia do Barlavento continua a ser a que tem a menor quantidade de água, apenas 7,6%, quando a média é de 53,4%.

Das 60 albufeiras monitorizadas, 18 apresentavam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e 17 inferiores a 40%.

Segundo os dados do SNIRH disponíveis hoje, com menor disponibilidade de água estavam no final de outubro as bacias do Barlavento (7,6%), Arade (25,5%), Mira (31%) e Sado (36,7%).

A bacia do Ave era a que apresentava maior volume de água, com 99,6% da sua capacidade, seguida da do Douro (84%), Cávado (83,3%), Lima (75,5%), Tejo (73,4%), Guadiana (67,7%), Oeste (66,9%) e Mondego (66,7%).

Os armazenamentos de outubro de 2023 por bacia hidrográfica apresentaram-se em geral superiores às médias de armazenamento de outubro (1990/91 a 2022/23), exceto para as bacias do Sado, Guadiana, Mira, Ribeiras do Algarve e Arade.

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.